prozac 40mg popliteal celexa 20mg cardiac concurrent clonidine 0.1mg test recovery buy exelon Healthy stories buyneurontinonlinehere.com buying abilify online school lipitor online no rx deoxyribonucleic

Blog do Desemprego Zero

Arquivado em 'CULTURA':

Modelo de negócio mais tecnologia inovadora é igual a resultado

Postado em 27 dEurope/London fevereiro dEurope/London 2010

A geração de vantagens competitivas advém cada vez mais, além da tecnologia, de negócios inovadores, novas combinações de cliente-alvo, oferta e modelo de operação.

Por Maximiliano Carlomagno, sócio-fundador da Innoscience e autor do livro Gestão da Inovação na Prática:

Ouso de novas tecnologias tem sido uma das alternativas para o desenvolvimento de vantagens competitivas e sustentação de desempenho superior em tempos de hipercompetição. Nesse cenário, a noção de inovação como algo relacionado a produto e tecnologia permeou a visão de empresários e executivos por muitos anos. Clique aqui para ler mais.

Postado em Cinema, Desenvolvimento, O que deu na Imprensa, Poesia | Sem Comentários »

Omelete verde-amarela

Postado em 2 dEurope/London junho dEurope/London 2009

Fonte: Blog do Eduardo Guimarães

Segundo informações da agência AFP, “os presidentes de Equador e Venezuela, Rafael Correa e Hugo Chávez, vão propor à União de Nações Sul-Americanas (Unasul) a criação de um órgão regional que defenda os governos dos abusos da imprensa“.

Já Correa chamou a imprensa de seu país de “corrupta e instrumento da oligarquia“.

Chávez garantiu que o Equador “conta com todo o apoio da Venezuela em sua luta contra este fenômeno que se aproxima da loucura do fascismo, de forma aberta, descarada e cínica“.

Um dos maiores inimigos da América Latina é a imprensa, segundo Correa, pois seria “comprometida com os poderes que sempre dominaram a região” . Leia o resto do artigo »

Postado em Crônicas | Sem Comentários »

Eduardo Galeano: a linguagem, as coisas e seus nomes

Postado em 5 dEurope/London maio dEurope/London 2009

Fonte: Carta maior 

Hoje em dia, não fica bem dizer certas coisas perante a opinião pública. O capitalismo exibe o nome artístico de economia de mercado. O imperialismo se chama globalização. As vítimas do imperialismo se chamam países em via de desenvolvimento, que é como chamar de meninos aos anões. O oportunismo se chama pragmatismo. A traição se chama realismo. Os pobres se chamam carentes, ou carenciados, ou pessoas de escassos recursos.

Por Eduardo Galeano

Na era vitoriana era proibido fazer menção às calças na presença de uma senhorita. Hoje em dia, não fica bem dizer certas coisas perante a opinião pública:

O capitalismo exibe o nome artístico de economia de mercado;

O imperialismo se chama globalização;

As vítimas do imperialismo se chamam países em via de desenvolvimento, que é como chamar de meninos aos anões;

O oportunismo se chama pragmatismo;

A traição se chama realismo;

Os pobres se chamam carentes, ou carenciados, ou pessoas de escassos recursos;

A expulsão dos meninos pobres do sistema educativo é conhecida pelo nome de deserção escolar;

O direito do patrão de despedir sem indenização nem explicação se chama flexibilização laboral;

A linguagem oficial reconhece os direitos das mulheres entre os direitos das minorias, como se a metade masculina da humanidade fosse a maioria; em lugar de ditadura militar, se diz processo. Leia o resto do artigo »

Postado em Crônicas, Política Econômica | Sem Comentários »

Quem é o PPS?

Postado em 5 dEurope/London maio dEurope/London 2009

Fonte: Blog do Velho Comunista

Exmº Sr. Roberto Freire 

Saudações.

Assisti várias vezes ao Programa Político do seu partido, o PPS, na televisão. Cada vez que assistia mais entusiasmado ficava pela clarividência demonstrada principalmente no que se refere às mudanças na Caderneta de Poupança que, segundo a propaganda, será “mexida como o foi no governo de Collor”. Pena o povo não assistir ao horário político, pois, se o fizesse, poderia salvar as suas economias com essa informação privilegiada. Minha avozinha, embora tenha assistido ao programa, não retirou seu dinheiro da poupança porque, segundo ela, “se um político diz uma coisa é porque vai acontecer exatamente o contrário”. Mas,como dizia, assisti tantas vezes quantas pude ao programa político do PPS porque me emociona muito ouvir um Partido dizer é decente, embora não acredite que algum vá à televisão dizer que não o é.
Chamou-me a atenção, também, o fato de que “o candidato do Presidente está fazendo campanha enquanto o do PPS está governando…” É, propaganda eleitoral antecipada é muito feio…
Aquela do capitão do navio também foi muito boa. Quem lê a Veja, a Época, a IstoÉ e assiste à Rede Globo sabe que o Brasil está mergulhado na mais negra crise… (Não entendo por que os assistem às outras redes de televisão e não lêem aquelas revistas sabem que a crise brasileira não é tão grande e acham que o governo está se saindo muito bem…). Leia o resto do artigo »

Postado em Crônicas, Política Brasileira | 2 Comentários »

Evolução

Postado em 28 dEurope/London abril dEurope/London 2009

Postado em A Semana a Limpo, Charges, Destaques da Semana | Sem Comentários »

Cultura: História do distrito de São Bartolomeu – Ouro Preto

Postado em 24 dEurope/London abril dEurope/London 2009

São Bartolomeu é uma das localidades mais antigas da região do ouro. O rio das Velhas atravessa o centro do distrito

São Bartolomeu rio das Velhas

e, por isso, pequenos acampamentos já existiam no local por ser ponto obrigatório de passagem dos bandeirantes, antes mesmo do descobrimento do Ouro Preto. Assim, como a maioria das localidades daquela região, São Bartolomeu recebeu grande quantidade de habitantes em decorrência da crise de fome que assolou Vila Rica em 1700/1701. A primeira capela foi edificada em louvor a Nossa Senhora do Rosário numa fazenda situada um pouco ao norte do distrito, depois edificaram uma ermida para São Bartolomeu, situada no centro da propriedade de mesmo nome.

igreja

Igreja de São Bartolomeu

A Irmandade de Nossa Senhora do Rosário não consentiu a demolição de seu templo, pois os devotos de São Bartolomeu consideravam o local o ponto mais firme para construção do templo porque não era inundado pelas enchentes e aquela era a clareira mais ampla do local. Depois de muito discutir, chegaram a um acordo: a nova igreja seria construída no centro da vila, mas manteria intacta a capela mór do Rosário. A lateral direita da igreja de São Bartolomeu é composta pelo altar mor dos dois retábulos laterais da antiga capelinha do Rosário. Uma particularidade desta igreja é a existência de um sino de madeira, construído para compor a torre. Leia o resto do artigo »

Postado em CULTURA | 1 Comentário »

Os aleijados às avessas

Postado em 12 dEurope/London abril dEurope/London 2009

Fonte: Correio da Cidadania

Por Gabriel Perissé

Guiado por uma de suas geniais intuições, Nietzsche escreveu sobre os aleijados às avessas. Aleijados que têm em demasia algum órgão do corpo.

Por exemplo, alguém que fosse uma orelha, uma grande e dominante orelha. Esse homem que fosse apêndice de sua própria e imensa orelha, esse homem ouviria demais, preocupado demais com o que se diz. Teria informações auditivas em excesso. Seria vítima de sua maravilhosa audição.

Um homem que não passasse de uma grande boca seria outro tipo de aleijado às avessas. Sua capacidade de abocanhar e mastigar lhe traria imensos sofrimentos. Boca por excelência, esse homem passaria o dia engolindo a tudo e a todos. Sua capacidade devoradora seria sua ruína. Pior do que a fome recorrente é o desejo insaciável, por mais que alguém possa consumir.

Outro aleijado às avessas: o homem-olho. Aquele olho observador, atentíssimo, absorvendo mais imagens do que a mente humana possa concatenar e compreender. Quanta dor essa visão abrangente ofereceria ao homem-olho! Quantos motivos de medo! Leia o resto do artigo »

Postado em Crônicas | Sem Comentários »

Pobres Banqueiros…

Postado em 15 dEurope/London fevereiro dEurope/London 2009

 CARTA ABERTA A UM BANCO COMERCIAL QUALQUER

 Senhores Diretores,

 Gostaria de saber se os senhores aceitariam pagar uma taxa, uma pequena taxa mensal, pela existência da padaria na esquina de sua rua, ou pela existência do posto de gasolina ou da farmácia ou da feira, ou de qualquer outro desses serviços indispensáveis ao nosso dia-a-dia.

 Funcionaria assim: todo mês os senhores, e todos os usuários, pagariam uma pequena taxa para a manutenção dos serviços (padaria, feira, mecânico, costureira, farmácia etc). Uma taxa que não garantiria nenhum direito extraordinário ao pagante.

 Existente apenas para enriquecer os proprietários sob a alegação de que serviria para manter um serviço de alta qualidade.

Por qualquer produto adquirido (um pãozinho, um remédio, uns litros de combustível etc) o usuário pagaria os preços de mercado ou, dependendo do produto, até um pouquinho acima. Que tal? Leia o resto do artigo »

Postado em Contos | 1 Comentário »